quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Carente de amor
>
Desistir de amar, porque parece,
Que o meu carma é viver longe do amor
Não pretendo ser mais um sonhador
Que viver de ilusão me aborrece.
>
Até acho quem cure meu estresse,
No chamego de um corpo sedutor
E pra que beijo com gosto de licor ? 
Se o meu sonho real nunca acontece.
>
Nos xavecos peguei todos macetes
Me aparecem diversos ramalhetes
Para eu escolher a melhor flor. 
>
E só me atraio por damas levianas
Desafogo os instintos mais sacanas
Mas continuo, carente de amor.
>
Rafael Neto.