quarta-feira, 21 de outubro de 2009

"DESAFIO" SILVEIRA E DINIZ VITURINO.


UM DESAFIO FEITO DE IMPROVISO POR ESTES GRANDES VATES DA HISTÓRIA.




SILVEIRA

TU NÃO FAZ A METADE DO QUE FAÇO
QUANDO EU PEGO UM CANTOR SE ACABA O NOME
NESSE DIA OS CÃES NÃO PASSAM FOME
E URUBUS FESTEJAM NO ESPAÇO
DEIXO O CORPO DO POBRE NUM BAGAÇO
EXPOSTO AO MUNTURO SEU DESPOJO
CANTOR FRACO EU SO MATO DE ARROJO
E APULIA SE ARRANCHA NA OSSADA
SAI A ALMA GRITANDO ABANDONADA
E O DIABO NAO QUER PORQUE TEM NOJO.

DINIZ VITURINO

NO MOMENTO QUE EU ME APERREIO
COM O PESO ESQUISITO DO MEU BRAÇO
NÃO EXISTE PRISÃO FEITA DE AÇO
QUE COM O MURRO EU NÃO PARTA PELO MEIO
NO MOMENTO QUE ACABO COM O ESTEIO
QUE ALGUÉM PRA FAZER GASTA UM ANO
TIRO TELHA, QUEBRO RIPA, ENVERGO CANO
DE METAL OU DE AÇO BEM MACIÇO
VOCÊ MORRE E NÃO FAZ ESTE SERVIÇO
SÓ FAZ EU PORQUE SOU PARAIBANO.

SILVEIRA

DEI UM MURRO NA VENTA DE UM POETA
QUE A CABEÇA RODOU FEZ PIRUETAS
E PASSANDO POR TODOS OS PLANETAS
FOI PARAR NO REINADO DE UM PROFETA
NISTO UM SANTO QUE VIU FICOU PATETA
A CABEÇA DO VATE ESTAVA UM FACHO
UMA ALMA GRITOU Ô VELHO MACHO
E SÃO PEDRO GRITOU O QUE É ISSO?
DISSO UM ANJO QUE ESTAVA JUNTO A CRISTO
É SILVEIRA ZANGADO LÁ EMBAIXO.

DINIZ VITURINO

EU JA FUI NO INFERNO URGENTEMENTE
E ENTREI NUMA POETA LÁ POR TRÁS
E PEGUEI UM IRMÃO DE SATANÁS
E UM PRIMO, UM IRMÃO E UM PARENTE.
PRA MOSTRAR QUE EU SOU CABRA VALENTE
DEI UM TAPA NO DIABO CARRANCUDO
E PEGUEI OUTRO DIABO CABELUDO
DEI-LHE TANTO QUE O CABRA FICOU CALVO
SE VOCÊ MORRER HOJE JÁ TA SALVO
QUE O QUE TINHA DE DIABO EU MATEI TUDO.



Nenhum comentário:

Postar um comentário