sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Louco, Doido, Maluco...


Sou dois em forma de um
Dois homens num só esboço
O meu espírito é são,
Porém o de carne e osso,
É louco e flexível
E é tão corruptível
Que chega a sair da trilha
Mas o louco em trilha escura
Ou se afoga na loucura
Ou morre em sua armadilha.

Sou louco, louco de amor
Só o amor me faz louco
Quando amo, sou maluco.
E quero amar mais um pouco,
Todo louco tem razão
Em pensar com o coração
Pra ter a própria mercê,
A loucura me induz
Sou louco por meu Jesus
Sou maluco por você.

Todo louco por ser louco
Se leva pela loucura,
Que o louco pra ser louco
Não precisa formatura,
Eu sou louco pode crê
Sou louco e nem sei por quê
A minha loucura eu tramo,
A loucura se projeta
Sou louco por ser poeta
Sou doido porque te amo.

RAFAEL NETO.

2 comentários:

  1. Incrível!

    Com clareza e objetividade conseguiu falar sobre algo tão complexo e subjetivo...

    Que o Eterno permaneça te abençoando!

    ResponderExcluir