quarta-feira, 9 de junho de 2010

(Homenagem) Diniz Vitorino Morreu dia 05/06/2010.

AOS CANTADORES
Diniz Vitorino

Ilustres colegas,
fiéis andarilhos,
ó amados filhos
das musas celestes!
Eu vos enalteço,
chorando ou sorrindo,
por tudo de lindo
que em versos fizestes.

Poetas gigantes,
caboclos aedos,
os vossos dez dedos
são teclas caipiras,
cavando saudades
em mundos de anseios,
tirando gorjeios
das bocas das liras.

As vossas violas
são harpas sonoras,
cítaras canoras,
vestidas de rendas...
pianos matutos,
que gemem sonatas,
ferindo as mulatas,
no chão das fazendas.

As vossas falanges
dedilham baiões,
tocando os bordões,
batendo nas primas,
jogando nas nuvens
poemas dispersos,
conjunto de versos,
colóquios de rimas.

Amantes da lua,
poetas legítimos!
Ó filhos dos ritmos,
dos cantos selvagens!
As vossas cantigas
aos rudes ofendem,
porque não entendem
das vossas linguagens.

Cantai, cantadores,
fazei vossa festa!
A vida só presta
com cantos assim.
Se fordes expulsos
por gênios perversos,
cantai vossos versos
somente pra mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário