quarta-feira, 9 de junho de 2010

(Homenagem) Diniz Vitorino Morreu dia 05/06/2010.

MULATA

Diniz Vitorino

Vem, donzela mulata, que preciso
oscular tua face imaculada!
Flutuar sobre as ondas do teu riso,
para o leite da praia aveludada.

Delirando de amor, hoje, amenizo
esta ardente paixão desenfreada,
navegando ansioso ao paraíso,
no teu corpo de deusa esculturada.

Respirando o perfume que te banha,
quero ser a ternura que acompanha
o desfile excitante dos teus beijos!

Apalpando o veludo dos teus seios,
tua boca soprando em meus anseios,
acalmando o calor dos meus desejos!

IRACEMA

Diniz Vitorino

Foste, pois, virgem guerreira,
a mais bela brasileira
das ocaras primitivas;
teu nome doce e gentil
cobrirá sempre o BRASIL
com véu de lembranças vivas.

Se tu ao prado chegavas,
quando uma rosa beijavas,
e se a rosa fosse linda,
ao receber o teu halo,
se balançava no talo,
ficando mais bela ainda.

Um comentário:

  1. alem de fazer poesias surpriendente ainda fala da gente [mulher].

    ResponderExcluir